AUOMÁTICO HEAD

Principais bacias hidrográficas do Brasil

O Brasil possui 55.457 km² de águas internas, equivalentes a 1,66% da superfície do globo. No Brasil, as bacias hidrográficas se formam a partir de três grandes divisores: o planalto Brasileiro, o planalto das Guinas e a cordilheira dos Andes.

De acordo com a forma de relevo que atravessam, as bacias hidrográficas podem ser divididas em dois tipos. As planálticas, que permitem aproveitamento hidrelétrico, e de planície, de correnteza fraca, usadas para navegação.

As bacias hidrográficas são as áreas banhadas por um rio e seus afluentes. O clima úmido propicia uma rede hidrográfica numerosa. A origem das águas dos rios (regime fluvial) são as chuvas (regime pluvial), exceto nas nascentes do rio Amazonas, que recebem águas provenientes do derretimento de neve e de geleiras (regime nival).

A maioria dos rios é perene, ou seja, não se extingue na estação seca; apenas no sertão nordestino existem rios temporários. O tipo de drenagem é exorréica (deságuam no mar). As nascentes situam-se em áreas elevadas, chamadas divisores de água.

Entre as principais bacias brasileiras se destaca a Amazônica que é a de maior superfície drenado do mundo, com 3.889.489,6 km². O rio Amazonas é o segundo mais extenso do planeta, com 5.515 km, e o de maior vazão de água (100 mil m³/s. Nasce no planalto de La Raya, Peru, com o nome de Vilcanota, e desce as montanhas recebendo os nomes de Ucaiali, Urubanda e Marañon.

No território brasileiro recebe o nome de Solimões e, a partir da confluência com o rio Negro, próximo de Manaus, é chamado de Amazonas. Embora seja uma bacia de planície, com 23 mil km navegáveis, possui o maior potencial hidrelétrico total. Dos seus mais de 7 mil afluentes, os principais são: Negro, Trombetas e Jari (na margem esquerda); Madeira, Xingu e Tapajós (direita).

Outras bacias importantes são as do Prata, São Francisco e Tocantins. A do Prata é composta pelos rios Paraná, Paraguai e Uruguai, ocupando uma área de 1.393.115,6 km².

A bacia do Tocantins é um desdobramento feito pelo IBGE da bacia Amazônica, ocupando uma área de 808.150,1 km². Seu principal rio é o Tocantins e seu potencial hidrelétrico é parcialmente aproveitado pela usina de Tucuruí (PA)

A do rio São Francisco tem uma área de 645.876,6 km² e é o único fornecedor de água na região semi-árida do sertão, entre sua nascente, na Serra da Canastra (MG) até a foz, na divisa de Alagoas e Sergipe, recebe diversos apelidos, como rio da Unidade Nacional, dos Currais e Velho Chico. ‘Tem bom potencial hidrelétrico e a importante usina de Paulo Afonso (BA). Apesar de ser um rio de planalto, tem 2 mil km navegáveis, entre Pirapora (MG) e Juazeiro (BA).

..